“Payassu– O Verbo do Pai Grande”

Hoje, os alunos dos Cursos Profissionais da nossa escola (EB2,3 de Beiriz) tiveram o privilégio de assistir à peça“Payassu– O Verbo do Pai Grande”, da autoria do professor José Coutinhas (diretor do Teatro de Formas Animadas), que adaptou o texto do Padre António Vieira. A sua representação esteve a cargo do ator Marcelo Lafontana.

payassu

Reforçarei o valor do substantivo “privilégio” na medida em que esta foi excelente. O ator, na figura do grande orador Padre António Vieira, cativou (prendeu mesmo), surpreendeu e interagiu com o público, fazendo com que o Verbo, que nada mais é do que o sermão aos peixes fosse abraçado por todos.

Fundamental foi também a contextualização prévia feita pelo ator que muito claramente falou da vida do Padre António Vieira e do seu papel enquanto pregador e cidadão atento aos modos e costumes da época. Acrescentou dicas sobre o espetáculo, o que ajudou a perceber muitíssimo bem o significado, diria absolutamente simbólico, de “payassu” (também provocado pelo impacto do uso das andas aquando a representação).

“Parece mesmo os dias d’hoje”, ouvi de um aluno que durante toda a representação não tirou os olhos do ator. Com certeza!

Registo igualmente uma felicitação aos muitos alunos dos Profissionais (que revelaram um absoluto interesse pela trabalho apresentado) e aos professores responsáveis pela atividade. Se, efetivamente, se pretendeu promover o gosto pela cultura literária dos alunos, o alargamento dos seus horizontes culturais e a educação para a Cidadania, os objetivos foram cumpridos. Acredito que todos nós saímos com os valores ético-formativos reforçados e com uma certeza: o Sermão de Santo António aos Peixes é um texto intemporal!

Gisela Silva

para mais informação ver  aqui

1- Os índios brasileiros, tapuia, chamavam carinhosamente “payassu” (“pai grande”) ao Padre António Vieira.

Esta entrada foi publicada em Aler+, Atividades, Cursos profissionais. ligação permanente.